domingo, 25 de outubro de 2015

Mamãe dodói

Odeio ficar doente.
Não gosto de ficar limitada e de não conseguir ser a mãe que eu quero ser. E faz 2 semanas que não consigo.
Peguei alguma bactéria ou vírus que está me deixando muito mal. Diarreia e mal estar, ânsia de vômito e sono. Jesus, como eu queria dormir por 40 horas direito!
Fui ao hospital, tomei soro, fui ao meu médico, fiz exames. Mas o pior é ver as meninas preocupadas. Mesmo a Nina, tão bebê, ás vezes me olha com um pesar...
Estou trabalhando, na medida do possível, mas confesso que não é nada fácil estar no escritório do jeito que estou. Todo instante corro para o banheiro e, vamos combinar, banheiro de escritório não é nada privativo. Toda hora entra alguém e daí eu fico muito constrangida.
Enfim, esse post vai ser assim, curtinho, só pra dizer que eu não me sinto bem, mas as meninas estão ótimas.
Então, até domingo que vem, se Deus quiser!

domingo, 18 de outubro de 2015

10 meses

Helena engatilhado pra todo lado. Fica de pé e se apóia  a cadeira e a empurra quando quer andar.
Ela fala... sim, fala! Cheia dos seus aaaaas e tetes  e eeeeiiii rla se expressa lindamente.
E faz caras e bocas.
Coisa mais linda quando ela acorda e faz aquela cara de "tô te esperando há um tempão".
Mas a coisa mais fofa que ela aprendeu a fazer ultimamente foi apontar as pessoas.
Não de um jeito ruim, mas apontar para mostrar quem são.  O que significa que ela já sabe quem somos.
Aponta a mamãe, o papai,  a irmã, primos e os avós. Basta você perguntar "cadê o papai" ou "cadê a mamãe " e lá vai ela com seu dedinho.
Eu acho lindo, claro! Morro de orgulho da evolução da nossa boneca.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Dia das crianças

Hoje foi uma farra em casa. Tão grande que eu até esqueci que hoje não é domingo e que eu devia ter postando ontem!
Me perdoem, mas ontem estava correndo com os preparativos para o dia das crianças. Ou melhor, correndo para atender aos pedidos da minha criança maus velha!
Não comprei brinquedos. Aliás, decidi ser mais consciente em relação aos presentes que dou para as meninas em qualquer época do ano. E nesse dia das crianças , planejamos juntas o que seria bom de ganhar. Pelo menos eu e a Malu, já que a Nina ainda não pode opinar.
E dentre as coisas que ela pediu estavam:
- ir ao cinema (hotel Transilvânia show!)
- andar de bicicleta (no parque aqui em frente)
- ir na piscina (não rolou)
- comer hambúrguer com batata frita (que minha mãe fez )
Dos desejos dela só não realizei a piscina, porque ainda não pegamos o resultado do exame de urina e não sei se a infecção saiu completamente. Melhor prevenir, né?
Mas, o mais interessante foi ver que todos os desejos dela, sem exceção,  tinham a mim e ao pai como companhia.
Foi uma boa lição para nós dois.
Não que nós  não passemos tempo juntos, mas não é sempre que estamos disponíveis (ou dispostos ) para tantas brincadeiras.  A vida corrida e o trabalho diário nos deixa menos motivados, eu acho.
Mas o importante é  que,  ao deixar nossa filha de 6 anos escolher seu presente, ela nos escolheu .
Quem sabe é só  do que seu filho precisa?
Feliz dia das crianças. Para as crianças e para os pais.

domingo, 4 de outubro de 2015

Crescer dói mesmo?

Eu já contei que a Malu sente dores nas pernas? Faz algum tempo já  que ela acorda chorando de dor fazemos massagens e colocamos compressas quentes para aliviar. Já fomos em 2 médicos diferentes e ambos dizem a mesma coisa : "dor do crescimento"
Mas ninguém nunca pediu um exame para ter certeza.  Nem um raio-x. E eu, insatisfeita que sou, nunca engoli muito bem essa história  de doer pra crescer.
Sério gente,  Malu grita de dor. É horrível. Então lá fomos nós para o terceiro pediatra e após explicarmos toda a situação ele decretou: dor do crescimento.
Eu queria enforcar ele, mas não fiz isso. Nem disse um pio. Foi meu esposo quem lançou "você tem certeza? Porque todos os médicos dizem a mesma coisa, sem nenhum embasamento concreto. Simplesmente olhar pra ela e diagnosticar não me parece muito certo."
E o médico ficou lá, com cara de ué.  Daí explicou que não tem como ter certeza é que o diagnóstico é baseado em casos semelhantes.
Meu esposo é advogado, o que significa que, para ele, semelhante  não é  igual.  E começou a fazer perguntas que incomodaram o doutor ao ponto dele não ter outra alternativa a não ser pedir uma bateria de exames que nós tanto queríamos há tanto tempo.
Logo no exame de sangue descobrimos  que o nível de vitamina D dela está muito baixo. Isso pode nos dar um direcionamento, já que baixos níveis de vitamina D podem dificultar absorção de cálcio pelo corpo que pode causar fragilidade nos ossos... e essa é a boa notícia.  A carência de vitamina D pode levar a doenças sérias nas quais nem quero pensar.
Ainda faltam alguns exames e resultados,  mas eu me sinto um pouco mais aliviada por estarmos investigando.  Só  lamento que nenhum médico tenha atendido nossos apelos sobre esses exames antes.
Seja o que for, poderíamos ter descoberto há pelo menos 2 anos.
Enfim, eu tenho esperanças de que tudo se resolva com banho de sol e vitaminas complementares.
Assim que tiver mais notícias eu prometo postar aqui.
Boa semana pra vocês. E torçam pela nossa princesa.
Bj.