domingo, 2 de agosto de 2015

O tempo é curto

Nina começou a engatinhar de verdade, com os joelhinhos no chão. É rápida. Uma graça. Mas a pressa é inimiga da perfeição e, não raro, ela bate numa cadeira ou escorrega.
Eu encontrei fotos de quando ela nasceu e olhando para elas tive a sensação de que fazia tanto tempo... mas foi em dezembro de 2014. Foi apenas há 7 meses e meio. Não é tanto tempo assim. Mas tanta coisa mudou. Ela senta, engatinha, come papa, biscoito, bebe suco e até tem dentes!!
É tanta coisa em tão pouco tempo que eu fico admirada.
Malu, nesse mesmo período, virou uma adolescente. Rebelde e sedenta por independência, ela tem tido seus momentos de grande diva do teatro, deixando a mim e ao pai irritados de vez em sempre. E parece que não adianta falar. Ela insiste que o jeito dela e o certo e pronto
Claro que nem eu, nem meu esposo caímos na lábia dela, e exatamente nesse ponto a gente se estressa.
No fundo sabemos que não há necessidade disso. Que é só uma fase onde o ciumes da irmã caçula finalmente reina, afinal ela deixou de ser aquela recém nascida que não fazia praticamente nada e se tornou um menina que faz as pessoas rirem, dão colo e fazem graça, portanto Malu se sente deixada de lado. E não adianta dizer pra visita: olha a Malú aprendeu mais uma palavra em inglês. O que todo mundo quer é brincar com a bebê.
Eu compreendo minha primogênita.
Também fui trocada por uma bebê nova aos 5 anos de idade e, assim como ela eu me sentia na obrigação de demonstrar que eu existia.
Só que naquele época eu chamava a atenção fazendo desenhos e tentando agradar. Malu chama a atenção "divando"... e vamos combinar que tem que ter um saco de paciência pra não se irritar com criança que quer se fazer se adulta: "eu sei como fazer isso, não preciso de ajuda" (e lá se vai mais um copo pro chã).
Enfim, eu só queria que ela entendesse que não deixamos de amá-la e que todas as coisas que ela faz nos chama a atenção.
Mas eu sei que é só uma fase e vai passar.
Assim como a pequena Nina vai deixar de ser um bebê que engatinha e se tornar uma menininha logo, logo.
Porque o tempo não pára.

Nenhum comentário:

Postar um comentário