terça-feira, 26 de maio de 2015

SuperNanny

Duvido que haja uma única mãe que nunca pensou em chamar a Super Nanny pra dar aquela ajudazinha pelo menos uma vez na vida.
Sim, eu penso nisso umas cem vezes por dia.

Ter duas filhas saudáveis e perfeitas é uma bênção, claro. E eu agradeço todo santo dia por isso (principalmente quando aparecem nos jornais e redes sociais campanhas de ajuda a crianças doentes), mas não dá pra achar que tudo se resume a ter saúde, né?

Toda mãe quer que o filho seja inteligente, saudável, feliz E obediente (láááá no final da lista)

Só que não acontece assim.Basta você dizer "não" para alguma coisa e pronto. Aquele anjo lindo se transforma numa criatura terrivelmente irritante. A Malu não se joga no chão, nem briga, mas tem aquela mania chata de fingir que chora (fingir meeeeesmo! E cobre o rosto com as mãos pra esconder que não tem uma única lágrima ali).

Enfim, nessas horas eu rezo pra Super Nanny aparecer na minha porta com sua varinha de condão (ou seria a fada madrinha??).

Como ela não vem, eu fui até o site dela (link aqui)  e peguei umas dicas pra não surtar.

Espero que ajude você também.



Nenhum comentário:

Postar um comentário