segunda-feira, 11 de maio de 2015

Duelo de partos

Kate Middleton pariu e dez horas depois apareceu linda e escovada diante de dezenas de câmeras com sua pequenina nos braços. Fez isso não porque teve um parto normal e sua recuperação foi ultra rápida; Fez isso porque pariu uma herdeira do trono e, como manda o protocolo real, ela precisa apresentar a herdeira VIVA aos súditos.
Mas o que se via nas redes sociais era uma enxurrada de comentários sobre parto normal X cesárea.
Dias depois a atriz Carolina Ferraz trouxe a pequena Isabel ao mundo e a primeira pergunta que li no grupo de discussão da revista crescer foi "pn ou cesa?"
Eu sou de um mundo onde a gente pergunta sobre a mãe e o bebê e não sobre a opção dela de parto.
A coisa é tão seria que tem blogueira por aí escrevendo "relato de parto" para satisfazer a curiosidade de suas leitoras. Mas isso deveria ser uma escolha dos pais (na minha humilde opinião só dá mãe, já que o corpo é dela) e não um capítulo da série "minha vida e uma novela",  mas o que vejo é um duelo sangrento entre as que optam pela cesárea e as que defendem parto normal acima de qualquer coisa.
Então vamos lá: cesárea é cirurgia. Requer anestesia e corpo clínico e a recuperação se dá numa uti. Mas é uma opção não apenas que "salva vidas" mas também que tranquiliza a mãe.
Parto normal nem sempre é normal. Além de horas de espera, tem a dor, as enfermeiras consultando os dedos de dilatação, a dor, e no fim uma cabeça saindo pelo buraco onde passaria no máximo uma uva.
Eu  fiz duas cesáreas porque morro de medo de sentir dor. Não vou pro inferno. Não vou ser presa. Não cometi nem pecado, nem crime. Fiz uma escolha sobre meu corpo e o mínimo que esperaria em troca é respeito. Mas a Internet não vê o limite entre sua opinião e a minha; ou seja, eu preciso fazer o que as pessoas acham certo e não o que eu acho melhor.
A questão é que todas as mulheres que defendem suas opções de parto críticam a opção da outra e atacam de maneira rude e desrespeitosa. Já ouvi dizer que se você não teve parto vaginal você não é mãe. Oras, então mãe adotiva é o que? Pai que é mãe é o que?
Eu respeito sua opção. Não ligo se você fez cesárea ou parto vaginal. Não mudará minha vida. Só espero que você seja boa pro seu filho. O ame e ensine a ele a respeitar todos. As circunstâncias em que ele chegou ao mundo só diz respeito a você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário