sábado, 30 de maio de 2015

Principes e Princesas

Sigo a Revista Crescer no Facebook e, volta e meia eles postam estudos sobre mães que criam suas filhas como princesas. Sempre com ar de condenação, sempre exaltando as fragilidades dessas personagens (vaidade, medo, insegurança, imaturidade, entre outros) e querendo convencer as mulheres que não se deve tratar a filha como princesa, ou ela será mimada, folgada e absolutamente vazia.
Eu sigo a revista, mas detesto essa visão que eles têm de que devemos criar nossas filhas como feministas, ativistas e mulheres de ferro, que devem conhecer a realidade (feia e injusta) desde muito cedo.
Não!!! A filha é minha e eu quero que ela seja uma princesa! Me deixa em paz!
Eu adoro vestir a Malu de princesa. Ela tem quase várias fantasias e eu sempre que posso sento com ela, arrumo o cabelo. Mas eu sempre me aproveito desses momentos para conversamos sobre o que é ser princesa.
Porque para mim ser princesa vai além de roupas e príncipes encantados. Princesas são generosas (Cinderella dividia a pouca comida que tinha com animais domésticos). Respeitam os mais velhos (do contrário Branca de Neve bateria a porta na cara da velha que a envenenou e Cinderella mandaria a madrasta às favas). Princesas são corajosas (Merida enfrentou o próprio pai para defender a mãe enfeitiçada). Amam a natureza (Ariel, Pocahontas, Aurora e princesa Sofia que o diga) e, acima de tudo, são gentis com o outro (ou Bella teria largado mão daquele monstro horrível e mal educado).
E, que bom seria se todas as mães ensinassem suas filhas e seus filhos a serem como as princesas  e príncipes, ao invés de mostrar novelas ás crianças de 5 anos de idade, botarem roupas de periguetes em meninas de 9 anos e aplaudirem quando meninos aparecem em casa aos 12 anos com "namoradinhas" (toda semana uma diferente).
E que bom seria se toda mãe dissesse todo santo dia às suas filhas:" você é uma princesa e merece um príncipe à sua altura. Portanto se guarde para ele".
E que toda mãe de um menino dissesse ao seu filho homem: "você é um príncipe, portanto seja respeitoso e se guarde para a sua princesa"
Eu realmente acredito que além de evitarmos gravidez na adolescência, homens violentos e desrespeitosos e com absoluta certeza poderíamos ensinar nossos filhos o que é certo e o que é errado.
Para deixar claro, para mim é CERTO ensinar seus filhos a serem princesa e príncipes em suas qualidades e atitudes.
ERRADO é ensinar aos filhos que "a realidade é dura, cruel e fria, portanto pise em tudo e todos para alcançar seus objetivos"
Aliás, só pra encerrar, nas histórias dos contos de fadas somente as bruxas são capazes de tudo para alcançar seus objetivos.

terça-feira, 26 de maio de 2015

SuperNanny

Duvido que haja uma única mãe que nunca pensou em chamar a Super Nanny pra dar aquela ajudazinha pelo menos uma vez na vida.
Sim, eu penso nisso umas cem vezes por dia.

Ter duas filhas saudáveis e perfeitas é uma bênção, claro. E eu agradeço todo santo dia por isso (principalmente quando aparecem nos jornais e redes sociais campanhas de ajuda a crianças doentes), mas não dá pra achar que tudo se resume a ter saúde, né?

Toda mãe quer que o filho seja inteligente, saudável, feliz E obediente (láááá no final da lista)

Só que não acontece assim.Basta você dizer "não" para alguma coisa e pronto. Aquele anjo lindo se transforma numa criatura terrivelmente irritante. A Malu não se joga no chão, nem briga, mas tem aquela mania chata de fingir que chora (fingir meeeeesmo! E cobre o rosto com as mãos pra esconder que não tem uma única lágrima ali).

Enfim, nessas horas eu rezo pra Super Nanny aparecer na minha porta com sua varinha de condão (ou seria a fada madrinha??).

Como ela não vem, eu fui até o site dela (link aqui)  e peguei umas dicas pra não surtar.

Espero que ajude você também.



domingo, 24 de maio de 2015

agitação na hora de dormir

Sempre me gabei da Nina dormir bem.
Desde que chegou da maternidade, minha filha dorme praticamente a noite toda. Ou seja: das 22 às 4 horas da manhã. O que é ótimo pra mim.
Mas de uns dias pra cá ela fica muito agitada na hora de dormir. Como se não quisesse ceder ao sono mais longo, sabe?
De dia não tem drama. Está com  sono, agarra-se a manta e fecha os olhos. Mas de noite...
E mesmo quando dorme o sono não é profundo. Qualquer barulhinho ela abre os olhos e fica aflita no berço.
Pra melhorar a situação, nem eu nem o pai dela conseguimos dormir de verdade, pois nos revezamos às visitas ao quarto das meninas a cada barulho.
Não a tiramos do berço a menos que esteja realmente acontecendo algo, e evitamos ao máximo fazer barulho, mas ficamos ali olhando ela até que se acalme e durma novamente.
e nem adianta me condenar por ir ao quarto das minhas filhas a madrugada toda. eu vou porque simplesmente não consigo virar pro lado e dormir quando ouço uma das duas e acho que as mães que conseguem realmente tem algum problema. me perdoem, mas mãe que não acorda de madrugada ou tem quem faça ou não tem senso de responsabilidade. Afinal foi numa noite assim que a Nina sufocou com catarrinho e só Deus sabe o que aconteceria se não tivéssemos ido lá ver o que estava havendo.
Enfim, discussão pra outro post.
Hoje só quero saber porque meu bebê está pulando da fase "durmo a noite toda" para a fase "acordo a noite toda"..
Alguém sabe?

terça-feira, 19 de maio de 2015

Como fazer meu filho comer bem?

seu filho não gosta de legumes, a há suco de frutas sem graça e só de ver um pontinho verde no prato dá um chilique?
Bem vinda ao meu mundo.
Mas é claro que não dá pra simplesmente  dar biscoito e toddy e viver feliz pra sempre, né?
Li essa reportagem da Revista Crescer e achei interessante  Não serve como um manual de como alimentar de filho bem, mas já é um começo.
Espero que ajude.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Aniversário

Hoje é meu aniversário (EEEEEE!!!!) e nessas horas é tão gostoso ser mãe.
A Nina é muito pequena ainda, mas Malu correu cedinho pra minha cama (fingi que ainda estava dormindo) e me deu um beijo na bochecha e sussurrou "feliz aniversário, mamãe"
Ownnn... eu me derreto.
Maridon fez um café da manhã mais que especial e eu fiquei nessa bolha de amor o dia todo.
Agora a noite fiz minha oração de gratidão, por Deus estar fazendo tanto por mim. Meu marido, minhas filhas, meus pais, minha saúde, meu emprego, meu lar. Tudo é tão perfeito. Deus é perfeito.
Enfim, hoje o dia foi de agradecimento.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Tá nas Redes: Pai rouba carne para alimentar o filho

A notícia que bombou hoje nas redes sociais foi um ato de respeito, de compaixão e de extremo amor por parte de policiais que não apenas pagaram a fiança de um ladrão preso em flagrante, como ainda fizeram vaquinha para fazer supermercado para ele.
A história emocionante de Mário Ferreira Lima foi compartilhada hoje por muitas pessoas, e pode ser acompanhada com mais detalhes aqui.

Segue um trecho da reportagem

"Trata-se de um eletricista desempregado, que sustenta um filho com o benefício que recebe por mês do programa Bolsa Família. Como o dinheiro não havia sido depositado na conta, Mário tentou roubar 2kg de carne de um mercado, mas foi pego pelo dono do estabelecimento, que chamou a polícia"

Mário é beneficiário do Bolsa Família e disse que este mês o dinheiro não foi depositado.
Desespero, fome e medo devem ter sido alguns dos sentimentos que esse pai teve e que o empurrou para que cometesse o crime.
Eu não o condeno.
Qualquer pai ou mãe é capaz de tudo, absolutamente tudo, pela saúde e bem estar dos filhos e essa história só comprova isso.


A gripe, a dengue e a preguiça dos médicos

Desde domingo a Nina está com coriza. fica difícil respirar e como ela ainda não sabe dizer aonde dói, chora.
Ontem fomos ao hospital porque ela estava com 38 de febre. A médica do PS recomendou aquilo que a gente já estava fazendo desde domingo: inalação, alivium ou tylenol se dor ou febre.
E confesso que nessas horas me sobe uma raiva pela garganta.
Se eu estou num hospital é porque não está funcionando o que faço em casa. Talvez eu esteja tratando de algo que ela não tem.
Será que me fiz entender?
Estamos num surto de dengue em São Paulo e eu acho que no mínimo ela deveria ter pedido um exame pra descartar a doença, mas quando eu pedi ela fez aquele olhar de "eu sei mais do que você" e disse pra eu ficar tranquila que era SÓ uma gripe forte.
Pois bem, a Nina está com aparência melhor e já está rindo e brincando, o que demonstra que a dor já passou, mas ela ainda tem picos de febre e eu realmente acho um absurdo que os médicos se neguem a fazer exames específico nos hospitais.
Pra quem paga plano de saúde isso já é um descaso, imagina pra quem depende do SUS!
A dengue está aí com força total e até onde eu sei ela não anda poupando ninguém.
Pelo sim, pelo não, eu sempre penso que é melhor ter certeza.

terça-feira, 12 de maio de 2015

5 meses

Nossa, como passa rápido.
Hoje faz 5 meses que Helena chegou. É tanta alegria, tanto medo, tanto sono, tanta novidade, tanto, tanto amor que não cabem nem numa década, quiçá em menos de meio ano, mas que existe é é tão real que me traz a sensação boa de que eu estou sim contribuindo para um mundo melhor.
E ao mesmo tempo eu sinto uma melancolia, porque em pouco tempo terei que voltar ao trabalho.
Não posso reclamar do meu trabalho; fica a 5 minutos da minha casa e minha chefe me dá liberdade suficiente para levar as meninas pra lá quando eu quiser, mas é meu trabalho, não a minha casa. É diferente.
Em pouco mais de 30 dias (peguei férias) estarei novamente acordando cedo pra levar Malu ao colégio e seguindo pra empresa aonde ficarei esperando ansiosamente a hora do almoço pra voltar pra casa e pegar minha bebezinha... Depois voltar ao trabalho e esperar dar a hora de vir pra casa.
Com o tempo nós duas iremos nos acostumar, mas o começo nunca é fácil, né.

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Duelo de partos

Kate Middleton pariu e dez horas depois apareceu linda e escovada diante de dezenas de câmeras com sua pequenina nos braços. Fez isso não porque teve um parto normal e sua recuperação foi ultra rápida; Fez isso porque pariu uma herdeira do trono e, como manda o protocolo real, ela precisa apresentar a herdeira VIVA aos súditos.
Mas o que se via nas redes sociais era uma enxurrada de comentários sobre parto normal X cesárea.
Dias depois a atriz Carolina Ferraz trouxe a pequena Isabel ao mundo e a primeira pergunta que li no grupo de discussão da revista crescer foi "pn ou cesa?"
Eu sou de um mundo onde a gente pergunta sobre a mãe e o bebê e não sobre a opção dela de parto.
A coisa é tão seria que tem blogueira por aí escrevendo "relato de parto" para satisfazer a curiosidade de suas leitoras. Mas isso deveria ser uma escolha dos pais (na minha humilde opinião só dá mãe, já que o corpo é dela) e não um capítulo da série "minha vida e uma novela",  mas o que vejo é um duelo sangrento entre as que optam pela cesárea e as que defendem parto normal acima de qualquer coisa.
Então vamos lá: cesárea é cirurgia. Requer anestesia e corpo clínico e a recuperação se dá numa uti. Mas é uma opção não apenas que "salva vidas" mas também que tranquiliza a mãe.
Parto normal nem sempre é normal. Além de horas de espera, tem a dor, as enfermeiras consultando os dedos de dilatação, a dor, e no fim uma cabeça saindo pelo buraco onde passaria no máximo uma uva.
Eu  fiz duas cesáreas porque morro de medo de sentir dor. Não vou pro inferno. Não vou ser presa. Não cometi nem pecado, nem crime. Fiz uma escolha sobre meu corpo e o mínimo que esperaria em troca é respeito. Mas a Internet não vê o limite entre sua opinião e a minha; ou seja, eu preciso fazer o que as pessoas acham certo e não o que eu acho melhor.
A questão é que todas as mulheres que defendem suas opções de parto críticam a opção da outra e atacam de maneira rude e desrespeitosa. Já ouvi dizer que se você não teve parto vaginal você não é mãe. Oras, então mãe adotiva é o que? Pai que é mãe é o que?
Eu respeito sua opção. Não ligo se você fez cesárea ou parto vaginal. Não mudará minha vida. Só espero que você seja boa pro seu filho. O ame e ensine a ele a respeitar todos. As circunstâncias em que ele chegou ao mundo só diz respeito a você.

segunda-feira, 4 de maio de 2015

foto do dia

para construir uma carreira de sucesso, você precisa estudar muito e começar muito cedo #HelenaLinda