quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Desafios e Desafetos

Ontem aconteceram duas coisas opostas. Uma ótima e uma chata.
A ótima é que consegui ultrapassar os 2,5 k... estou tão, tão satisfeita! Nesse ritmo eu acho que consigo fazer 5k ainda este ano #tomara
A chata é que um cara que é amigo de um amigo meu, me adicionou no facebook, mas ele realmente não sabia quem eu era e começou a puxar papo.
Em determinado momento eu disse que era amiga do amigo dele e ele disse que o cara não era boa referência de nada. Levei na brincadeira e acrescentei um defeito ao amigo, mas disse que era perdoável.

Daí não sei o que o cara pensou, só sei que começou uma verdadeira inquisição comigo.
Uma das coisas que ele me disse foi que é muito cômodo fazer o que quiser, por mais terrível que fosse, e ser perdoado.
Peraí, não foi isso o que eu disse. Eu disse que os defeitos são perdoáveis. Defeitos não são atitudes. Defeitos são pontos negativos dentro de cada um de nós, mas não significa que somos os nossos defeitos ou nossas qualidades, apenas estão ali.
Em outras palavras (e eu não disse isso a ele porque ele me irritou e eu saí do chat), todo defeito é perdoável, sim. Se você é chato, se você torce pro Palmeiras, se você gosta de roer as unhas... agora, roubar, matar, isso são atitudes que são condenáveis, inclusive pelas nossas leis.
Então, amigo do meu amigo, eu tiro uma lição desse nosso diálogo sem pé nem cabeça: eu sou assim. E vou perdoar sua chatice, assim que a raiva passar. Você não precisa gostar de mim, nem concordar comigo. Só, por favor, não me procure mais no chat para me irritar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário